Associação Académica da Universidade Aberta
Registe-se usando o e-mail institucional e aceda aos conteúdos privados para os estudantes.
O email de confirmação é enviado imediatamente, se não receber o email de confirmação, estará na pasta lixo ou spam.
Criar conta

Evento Tomada de posse dos órgãos sociais da AAUAb 2020-2022

AMacS

Membro do Fórum
Equipa AAUAb
Sócio AAUAb
Estudante
17 Agosto 2020
21
25
40
Santo Tirso
andremaciel.pt
Tipo de utilizador
Aluno
Curso
Licenciatura em Engenharia Informática
Os novos órgãos sociais da AUAb - Associação Académica da Universidade Aberta tomam posse amanhã, dia 26, às 15h30!
A cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais da Associação Académica da Universidade Aberta (AAUAb) tem lugar na Sala de Atos do Palácio Ceia, em Lisboa.
No evento estarão presentes a reitora Carla Oliveira, o vice-reitor para o Ensino, Formação e Organização Académica, José das Candeias Sales, e o pró-reitor para os Assuntos Jurídicos e Institucionais, João Relvão Caetano.

 

AAUAb

Institucional
8 Abril 2020
22
42
Discurso do Presidente da Associação Académica da Universidade Aberta, na tomada de posse

Magnífica Reitora, Professora Doutora Carla Oliveira;
Senhor Vice-Reitor, Professor Doutor José das Candeias Sales,
Senhor Pró-Reitor, Professor Doutor João Caetano,
Senhores e Senhoras Diretores de Departamentos
Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral e colega Manuel Pessôa-Lopes,
Caros colegas da Universidade Aberta, tão bem representados nesta sessão pela nossa colega e minha amiga Ana Paula Martinho, que hoje tomará posse como Presidente da Mesa da Assembleia Geral da AAUAb,
Minhas senhoras e meus senhores, tanto os que estão presentes neste belíssimo Palácio Ceia ou participando a distância:
A Universidade Aberta, a nossa Universidade, com 32 anos de história, é a única instituição de Ensino Superior portuguesa que ensina totalmente a distância, ultrapassando, deste modo, barreiras geográficas, promovendo a inclusão, aumentando as possibilidades de estudo a todos os interessados, independentemente do lugar do mundo onde se encontrem, e, por último, mas não menos importante, promovendo a Língua Portuguesa nos países da CPLP, assim como junto dos emigrantes e descendentes dos falantes da língua que nos une, o que nos permite manter uma relação estreita com os povos da CPLP e com todo o mundo.
São vários os prémios e distinções nacionais e internacionais já recebidos que prestigiam a UAB, que, não tenho dúvidas em afirmar, tem uma forte missão, uma forte visão e valores essenciais ao mundo em que vivemos, de que destaco o facto de ter de ser aberta ao mundo, inovadora, transparente e credível.
A Universidade Aberta não é, como o seu próprio nome diz, uma instituição fechada em si mesma, porque dentro dela reside uma comunidade, que é plural, multicultural e intergeracional.
A Universidade Aberta não tem a sua atividade num só local físico, estanque e rígido, sendo que é nesta abrangência cultural e geográfica que reside uma das suas maiores riquezas como comunidade de estudantes, professores e outras pessoas.
A Associação Acadêmica é parte integrante da UAb e deve estar à altura da história de mérito da Universidade, bem como da riqueza representada pelos membros da comunidade académica. Neste dia, lembro e represento todos, sem exceção.
Passam este ano, 18 anos desde que um conjunto de estudantes, encabeçado pelo Fernando Algarvio, lançou a iniciativa de criar a Associação Acadêmica, com o objetivo de minorar o isolamento sentido pelos estudantes.
Passaram 18 anos e arrisco a dizer que pouco mudou ou não mudou o essencial. O sentimento de isolamento mantém-se ainda hoje, com muitos colegas a sentirem-se sozinhos, muitas vezes sem apoio e sem respostas.
É hora de dizer basta.
É hora de dar voz aos estudantes, de dar voz, não porque a Reitoria ou a Universidade a tenham cortado, usurpado ou calado.
Nada disso, a Reitoria e a Universidade sabem bem que os estudantes são o centro do seu ensino.
É hora de dar voz aos estudantes porque isso é do interesse de toda a Universidade, o que implica que exista uma Associação Académica forte, robusta, com capacidade participativa e interventiva, arrojada e audaz, com capacidade de discutir frontalmente os problemas, apresentando e participando nas soluções.
É hora de dizer basta ao facto, tantas vezes sentido, mas não inevitável, de os estudantes não verem a sua representatividade dignificada, de não terem uma Associação Acadêmica eficiente e capaz, empenhada e ativa.
É hora de dizer basta à pressentida e temida sina de os estudantes não verem respostas às dificuldades e necessidades sentidas.
É hora de dizer basta à solidão.
É hora de dizer basta a esta situação de estagnação.
Este foi o mote que serviu de base para que um vasto conjunto de estudantes livres se unissem em torno de um projeto. Um projeto que pretende, em primeiro lugar, credibilizar a Associação Académica, para que, desta forma, ela seja vista pela UAb e, principalmente, pelos estudantes, como sendo uma organização que defende e protege os seus interesses. Falo de uma verdadeira representante de todos os estudantes.
Foi por esse motivo que defendemos que este projeto é de todos e para todos, pelo que não seremos permissivos para com aqueles cuja única determinação é denegrir e boicotar a atividade da AAUAb e, consequentemente, a atividade da própria UAb.
Permitam-me que anuncie apenas dois projetos que são reveladores desta determinação dos estudantes: os delegados por licenciatura e o Centro de Estudos.
Com o intuito de estabelecer canais de comunicação rápidos e eficazes, iremos criar a figura de delegados nas diversas licenciaturas. Serão estes que irão estar intimamente ligados aos estudantes, dispersos pelas diversas licenciaturas.
Em primeiro lugar, temos de perceber que existem assuntos gerais à comunidade académica e que existem assuntos específicos de determinada ou determinadas licenciaturas.
Com a criação desta figura, a comunicação tenderá a ser muita mais rápida e consistente na qualidade da informação, pelo que o tratamento de qualquer problema será muito mais célere, caso seja da nossa responsabilidade, ou será muito mais fácil o diálogo com a entidade competente, pelo que estou certo de que todo o processo terá uma dinâmica de resolução muito mais veloz e eficaz.
Em segundo, o Centro de Estudos. O Centro de Estudos será para nós o grande projeto. Queremos dar uma nova vida à WIKI, para que a informação esteja ao acesso de todos e para todos, de uma forma livre e rápida.
Para tal é necessária uma forte campanha de divulgação e de promoção da necessidade da participação de todos, através de ações que sejam de todos para todos.
Pretendemos convidar docentes a participar em workshops, videoconferências, promover salas de estudo entre colegas, convidar personalidades a debaterem assuntos das diversas licenciaturas. Pretendemos ainda promover eventos para o desenvolvimento de soft skills. Estas são apenas algumas das iniciativas que levaremos a cabo no Centro de Estudos.
Iniciei dizendo que a Universidade Aberta conta com mais de 32 anos de história.
É altura de a Associação Acadêmica querer fazer parte desta história, é altura de querermos também construir, em conjunto, essa futura história.
Os novos órgãos da AAUAb reúnem pessoas capazes, motivadas e empenhadas, mas o sucesso não depende só delas, não depende só de nós.
É importante que todos os estudantes percebam a importância em participarem e também de colaborarem.
Tratamos o presente, respeitando o passado, projetando e preparando o futuro de todos nós, pelo que não é tolerável nem eticamente aceitável deixaram que outros decidam por nós.
Caros Colegas, aceitem esta nova viagem e embarquem connosco, em parceria com a Reitoria da nossa fabulosa Universidade e venham descobrir novos mundos.
Vamos projetar um futuro mais inclusivo e mais ambicioso, uma comunidade mais dedicada e interessada, uma UAb ainda mais Aberta, moderna e reconhecida.
A diferença és tu que a constróis… vem connosco construir este nosso futuro…